SUGESTÕES PARA DINÂMICAS DE GRUPO
Qui, 02 de Outubro de 2008 03:36

Carregando uma mesa.

O coordenador do encontro pede para três ou quatro pessoas levarem uma mesa de um determinado lugar para outro. Pegam a mesa afobadamente e procuram sair com ela. Mas logo começam a se desentender:

- Vamos por aqui.

- Não, por aqui.

- Deixe disso esse outro caminho é mais curto.

  Por fim, param  de discutir e resolvem pensar primeiro: Vamos estudar o roteiro? Levar para onde? Por aqui? Por ali? Após chegar a uma decisão comum, pegam a mesa e a levam para o lugar determinado, sem maiores dificuldades.

Lição: Tudo deve ser planejado.

A vela e o copo.

Material: uma vela, um copo transparente, fósforos.
Colocar uma vela sobre a mesa e acendê-la cuidadosamente. Deixar queimando por alguns segundos.
Lentamente colocar um copo de vidro sobre a vela. Ela vai se apagando aos poucos. Deixar o povo falar.

Lições: Amizades possessivas. Fechamento em si mesmo. Fechamento à graça de Deus. Superproteção. Individualismo. Nada sobrevive quando uma pessoa sente-se prisioneira de alguém ou de si mesma. Vícios.

Pedras e flores no tapete

Material: Tapete ou pano. Prato com pedras e outro com flores.
1.   Estender um tapete no chão, na frente de todos.
2.   Ao lado, um prato com pedras e outro com flores.
3.   Convidar os presentes a colocarem uma pedra no tapete, dizendo em voz alto os pontos negativos da comunidade.
4.   Após o ato penitencial, pedir para colocar uma flor entre as pedras, mencionando os pontos positivos da comunidade.

Lição: Pontos negativos e positivos devem ser somados. Dores e alegrias na vida. Defeitos e qualidades, tudo deve ser aproveitado.

As lições da vela

Material: Mesa ou altar. Vela grande. Sete velas pequenas. Um copo. Fósforo.
1.   Acender uma vela grande, colocando-a sobre a mesa.
2.   Alguém acende uma vela pequena na grande e joga no chão.
3.   Outro acende uma vela pequena, e vai escondê-la num canto qualquer.
4.   Outro acende vela pequena e a cobre com um copo. Ela vai se apagar.
5.   Um grupo de quatro pessoas vai até a mesa com uma vela na mão.
Uma delas acende a vela na vela grande e passa a luz para os outros três. Todos erguem suas velas acesas.
Perguntas? Quem a vela maior representa? Para que serve uma vela? A graça de Deus pode ser jogada fora? Ou ficar escondida? Devemos receber a luz da Fé e passá-la para os outros? Quanto juntas, numa só chama, a luz aumentou? O que significa consumir-se como uma vela?
Lição: Devemos consumir-nos até o fim pelos irmãos. Ser luz.

Queima dos pecados

Material: Papeizinhos cortados, canetas, recipiente para colocar o fogo, fósforos, recipiente com brasas, incenso.
1.   Distribuir os papeizinhos.
2.   Escrever neles pecados, dificuldades...
3.   Oração. Acender uma fogueira ou por fogo num recipiente.
4.   Mandar queimar os pecados.
5.   Agradecer a Deus o perdão. Colocar punhadinhos de incenso no turíbulo ou recipiente com brasas, em sinal de gratidão.
5.   Intercalar tudo com cânticos apropriados.
Lição: Penitência e louvor não são momentos separados.

Terço com flores

Material: 50 flores pequenas da mesma cor, se possível; 5 flores grandes; um vaso para colocar as flores; uma cruz pequena, de madeira e rústica.
1.   Enquanto se reza o Credo, alguém ajeita o vaso com as flores e a cruz no chão.
2.   Cada participante, ao rezar uma ave-maria ou pai-nosso, vai colocando a flor respectiva no chão, formando o desenho do terço. Pode-se, previamente, riscar no chão com giz os contornos do terço.

Cegos na estrada da vida

Material: Uma pessoa com o papel de cego; a outra, de guia.
1.   Cada um escolhe um parceiro.
2.   Um dos dois é o guia. O outro é o cego.
3.   O cego deve deixar-se guiar pelo guia sem abrir os olhos.
4.   Caminhar até um ponto já estabelecido. P. ex.: o sacrário, o altar.

Lição: Precisamos sempre de um companheiro na estrada escura da vida.

A plantinha

Material: Plantinha meio murcha num vaso. Copo com água.
1.   Em cima de uma mesa, a plantinha.
2.   Contar a seguinte história, enquanto molha a planta:
Um casal estava prestes a separar-se. Resolveram dar-se mais uma chance, procurando a ajuda de um conselheiro. Este lhes deu uma plantinha, pedindo que a plantassem no meio do jardim da casa. Se a planta não morresse, o casamento estava salvo. Muita seca na região. Receando que a planta morresse, a esposa levantou-se de noite e foi molhar a planta, sem que o marido percebesse. No fundo, queria salvar seu casamento. Para surpresa sua, encontrou o marido molhando também a planta. Os dois se abraçaram diante da planta e se reconciliaram.

Lição: Quando marido e mulher querem, tudo se conserta.

Terço vivo

Material: 59 velas (apagadas) nas mãos de 59 pessoas formando um círculo. No meio, uma mesinha com uma vela grande e a imagem de N.Sra.
O dirigente, colocado no meio junto à vela grande, reza o Credo. Anuncia primeiro mistério.
A primeira pessoa do círculo acende sua vela na vela grande e reza o pai-nosso. Todos respondem a segunda parte do pai-nosso. A segunda pessoa acende sua vela na vela da primeira e reza a ave-maria. E assim por diante.
Todos rezam o glória ao Pai. Na Salve Rainha todos se aproximam da imagem, com suas velas erguidas para o alto.

Terço com a flor

Material: Uma flor

A primeira parte dos pai-nossos e ave-marias é rezada por uma pessoa segurando a flor. Esta flor passa de mão em mão, à medida que se sucedem os pai-nossos e as ave-marias.

Tijolos no ato penitencial

Material: Tijolos ou pedaços de tijolos. Várias pessoas segurando.
1.   Dirigente:  Aqui estão tijolos (pedras) representando nossos pecados. Peçamos perdão...
·                   Perdão pela nossa falta de fé... (Sai do seu lugar e coloca o tijolo no chão)
·                   Perdão pelas nossas imoralidades...
Os tijolos são colocados desordenadamente no chão. Ou num monte.
Canto de perdão.
2.   Dirigente: Deus se utiliza de nossas fraquezas para realizar seus planos. Das pedras ele faz filhos de Abraão. Com os mesmos tijolos e pedras de nossos pecados, façamos alguma coisa boa.
Alguém vai até o monte de tijolos e “assenta” um tijolo...
Outro igualmente... E assim por diante... até formar uma parede.
Canto alegre. “Eu sou Igreja, tu és Igreja, nós somos a Igreja. Irmão, vem, ajuda! Irmão, vem, ajuda a construir...”

Encontros: Nomes jocosos para os grupos

Grupo cocoricó (galo)
Grupo au-au (cachorro)
Grupo miau-miau (gato)
Grupo méééé (cabrito)
Grupo piu-piu (pintainho)
Grupo môôôô (vaca)
Grupo quá-quá-quá (marreco)