307 - O BISPO GAGO E SEU DIÁCONO
Qua, 13 de Setembro de 2017 15:44

  Dom Valério, bispo de Saragoça (século IV), não tinha o dom da palavra. Além de ser gago, perdia completamente a voz quando era dominado pela emoção e pelo nervosismo. Para tudo neste mundo existe remédio. Vivia em sua diocese um jovem muito instruído, tanto nas ciências profanas como nas divinas. Além do mais, tinha palavra fácil e fluente. Era o diácono Vicente. Dom Valério escolheu-o para seu intérprete e pregador. Era ele quem fazia as homilias no lugar do bispo. Era o tempo das perseguições romanas. Uma das muitas vítimas foi Dom Valério. Foi preso e torturado. Quando se viu na frente dos juízes, não conseguiu falar. Engasgava, gaguejava, forcejava, gesticulava. Então Vicente, com toda a humildade, perguntou: — Meu pai, posso responder em seu lugar? O mártir acenou com gesto afirmativo, e Vicente tomou a palavra. Rebateu com brilhantismo todas as acusações feitas contra seu bispo. O furor do juiz voltou-se para Vicente. Torturaram-no barbaramente. Com os membros desconjuntados, foi atirado numa prisão apertada e escura, forrada com pontas de ferro. Ali morreu o jovem Vicente.E o seu amado bispo? A história conta-nos que foi apenas desterrado. Mesmo assim, carrega merecidamente as honras do martírio.

Palavra de Deus: Jacó chamou seus filhos e abençoou-os um por um. A Rubens disse: "Rubens, tu és meu primogênito, meu bastão e o primeiro fruto do meu vigor...". (Gn 49,1-3)

 

 

Outros artigos